domingo, 19 de abril de 2009

CAVALO-MARINHO - ESSE ESTRANHO PEIXE

.




Delicado, frágil e majestoso, o pequeno peixe não nos deixa de maravilhar com o seu aspecto tão fantástico que o torna tão diferente de todos os outros indivíduos da sua Classe, os peixes. A sua aparente imobilidade, faz-nos pensar que se trata de um animal pouco activo. No entanto, é um engano. O cavalo-marinho, alimenta-se constante e vorazmente, de preferência, de pequenos crustáceos vivos, sugando-os ao longo do seu focinho em forma de tubo. Por norma , os cavalos-marinhos, deslocam-se com o corpo em posição vertical e a cabeça à frente, fazendo vibrar a barbatana dorsal. A cauda longa e preensil, permite-lhes agarrarem-se a plantas submersas enquanto se alimentam.


(NET)

Têm uma forma de reprodução muita estranha. São os machos que ficam “grávidos”, mantendo os filhotes numa bolsa incubadora no ventre. Depois de um ritual de corte e acasalamento elaborado em que os parceiros se prendem um ao outro pelas caudas, a fêmea deposita os óvulos na bolsa incubadora onde vão ser fecundados. Os ovos permanecem aí até à eclosão (saída do ovo), ao fim de alguns dias ou semanas, o que varia com a espécie em causa. Depois, o macho liberta centenas de filhotes iguais ao adulto, só que em miniatura.


(NET)

(NET)

A este pequeno animal também se lhe dá o nome de “Camaleão do Mar”, porque, tal como o camaleão, pode apresentar várias cores __ avermelhada, amarelada, alaranjada, cinza, castanho... Enfim, todo o tipo de cores que lhe permite camuflar-se no meio em que se encontra __ como as algas, corais ramificados, esponjas ou a vegetação dos mangais.



(NET)
(NET)

Hoje, a grande dificuldade em encontrar cavalos-marinhos no seu habitat não se deve apenas ao seu poder de camuflagem. A densidade populacional das espécies já é baixa em muitos locais, devido à captura excessiva e à destruição dos ambientes naturais das zonas costeiras __ como a que resulta do corte de vegetação nos mangais, da descarga de poluentes em estuários e áreas próximas de recifes e, no Brasil, da ocupação desordenada de todo o litoral brasileiro.

Cabe às gerações de hoje, tomar as medidas que possibilitem às crianças das próximas gerações saberem que os cavalos-marinhos não são criaturas fantásticas e imaginárias que apenas se encontram em arquivo de computador ou num qualquer livro velho de Biologia ou sobre a vida animal existente no início do séc. XXI... Mas que, o cavalo-marinho, é um animal que faz parte da fauna do tempo deles.



(Informações retiradas da NET) 


1 comentário:

Anónimo disse...

MUITO BONITAS FOTOS.

EXPLICAÇÕES COM INTERSSE
E RECADOS QUE SERIA BOM
TODOS ENTENDEREM.

BEIJINHOS.M.M.