terça-feira, 6 de setembro de 2011

MENOPAUSA - UM TESTEMUNHO

.
.

.


(Imagem retirada da NET)
.



Menopausa, a tão "temida" fase da vida da mulher adulta... Hoje, sei que entrei nela mas, para quem não deseja ter mais filhos, ainda não lhe encontrei grandes inconvenientes. E, se isso, vier a acontecer, procurarei minimizar os seus efeitos não os sobrevalorizando, (como o procuro fazer, sempre que consigo, em situações menos boas).


Há aproximadamente um ano, andava eu angustiada antes de saber o diagnóstico: Tinha uns nódulos na mama aumentados em relação ao que mostravam exames de anos anteriores. No entanto, "na altura, era só continuar a controlar, porque a menopausa devia estar para chegar."


De facto, assim aconteceu e, como previsto, descobri hoje com alegria uma das vantagens desta transição da vida: os nódulos regrediram e, como antes, é só continuar a controlar.


Infância, adolescência, menopausa, velhice... __ são tudo fases da vida com vantagens e desvantagens. Cheguei à conclusão de como o nosso organismo pode sofrer alterações, tanto no bom como no mau sentido e que podem ser diagnosticadas e controladas se estivermos atentos e formos acompanhando o nosso corpo que é o único que nós temos.


Maravilha-me a capacidade que, hoje, a Medicina tem de conhecer a previsibilidade de reacção do nosso organismo.


Se a evolução das tecnologias me fascina; no que concerne à Medicina, impõe-me respeito.


Há um ano fiquei a saber que nódulos ou quistos na mama, no útero ou nos ovários podem regredir aquando da entrada na Menopausa, o que nos pode dar algum descanso ao fim de anos de acompanhamento, por vezes, com muita ansiedade e sobressaltos...



... "Ainda assim, sem nunca refrear a vigilância!"




(Pena é que, no mesmo dia, oiçamos no telejornal que, o número de portugueses sem acesso a médico de família, atinja os sete dígitos...)



1 comentário:

Cécile Rodrigues disse...

Cara bloguista,

Sou jornalista da revista Teste Saúde e procuro testemunhos sobre menopausa para o artigo que estou a preparar. Posso contar com a sua colaboração? Apenas pretendo fazer uma pequena entrevista por mail, para que conte aos restantes leitores a sua experiência, sintomas, eventuais tratamentos. Cumprimentos, Cécile Rodrigues